Cancro da Próstata- Novo Tratamento - Como tudo começou

Iniciámos a embolização das artérias uterinas no tratamento de fibromiomas uterinos em 24-6-2004. Decorridos 3 anos, e após termos tratado cerca de 800 pacientes com excelentes resultados e tendo conhecimento das complicações graves após a cirurgia à hiperplasia benigna da próstata (HBP), pensamos que o mesmo tratamento poderia ser aplicado àquela doença.

Em Fevereiro de 2009 o paciente Manuel Inácio de 76 anos de idade, meu amigo e conterrâneo procurou-me. Estava em retenção urinária com algália havia 3 meses. Pediu-me que o tratasse pelo mesmo processo que teria usado para tratar um fibromioma uterino de uma paciente sua conhecida. Recusava cirurgia por já ter sido submetido a 3 intervenções. Em Março de 2009 efectuei o tratamento que há muito tinha em mente. Cinco dias depois o paciente estava sem algália e urinava com bom fluxo.

Seis meses depois grávida a namorada de 39 anos. Dado o excelente resultado obtido, comecei a tratar amigos com HBP a custo zero, por acordo com a administração do H. S. Louis. Os excelentes resultados obtidos com a embolização da hiperplasia da prostata e a alta incidência do cancro da prostata criaram em nós o sonho de vir a tratar esta doença e a conceber uma forma não invasiva de o fazer. Assim em Abril de 2013, 4 anos após o nosso pioneirismo na EAP efectuamos a primeira quimioembolização num amigo de 55 anos de idade e que recusou a resseção cirúrgica, única alternativa que lhe tinha sido oferecida. Os resultados razoáveis despertaram em nós cada vez mais interesse e a efectuar algumas alterações que contribuíssem para a melhoria dos resultados. Não temos hoje qualquer dúvida que o sucesso da quimioembolização irá ser idêntico ao da embolização na HBP.

 

Partilhe este conteúdo

Comentários: 1

  1. Obrigado Galante

Deixe o seu comentário: