Embolização - Complicações

Qualquer técnica tem potenciais complicações. Neste caso, a maioria das complicações não são significativas e são essencialmente alguma dor durante a insuflação do balão. Um pequeno alto ou pequena hemorragia no local onde o catéter foi introduzido também pode acontecer, mas não tem importância e desaparece rapidamente.

Como complicações tivemos uma pequena hemorragia no local de introdução do cateter num doente, um hematoma inguinal noutro doente e um caso de hematoma retroperitoneal devido a anti-coagulantes que necessitou de tratamento cirúrgico.

As complicações descritas na literatura em número reduzido, são alguns casos de hematoma inguinal, a libertação de uma stent num doente que teve de ser retirada do coração, hemorragia cerebral devido a anticoagulantes e trombose de stent. Poderão eventualmente surgir complicações não previstas.

A fim de evitar futuros hematomas, efectuamos a punção da veia femoral sob controlo de Eco-Doppler nos casos em que a artéria não é palpável. Por outro lado reduzimos a dose de Fraxiparina de 0.6 para 0.3 e apenas durante dois dias.

Além disso, o paciente só tem alta no dia seguinte, após se verificar estabilidade no valor da hemoglobina.

Partilhe este conteúdo

Deixe o seu comentário: