Hiperplasia Benigna da Próstata - Novo tratamento - A Embolização

A embolização das artérias hipogástricas tem sido tentada e descrita para tratamento de situações de hemorragia incontrolável secundária a situações oncológicas prostáticas ou vesicais ou a cirurgia.

A embolização arterial supraselectiva para tratamento da sintomatologia urinária secundária a HBP foi a técnica utilizada num doente com hematúria persistente e descrita por DeMeritt em 2000. Posteriormente, em 2008, Francisco Carnevale, publicou dois casos com retenção urinária e algália, que tratou por embolização.

Nós próprios publicámos, em 1989, na revista americana Radiology a sua realização em hemorragias incontroláveis da pélvis por neoplasias.

A embolização das artérias prostáticas (EAP) no Tratamento da Hiperplasia Benigna é uma técnica inovadora, minimamente invasiva, no alívio dos sintomas, que é realizada no Hospital de S. Louis, com menos riscos que as técnicas cirúrgicas. A embolização é efectuada por um radiologista de intervenção com treino e experiência em técnicas de embolização. O seu objectivo é interromper parcialmente a circulação sanguínea parcial que irriga a próstata, resolvendo o problema de forma rápida e duradoura e preservando a próstata. Sem irrigação sanguínea, a próstata poderá atrofiar-se e os sintomas desaparecem. Nem sempre se verifica redução do volume da próstata. Em 20% dos doentes que melhoram a próstata não reduz de dimensões. Mais importante do que a redução do volume da próstata é a melhoria dos sintomas. A finalidade da embolização é o alívio dos sintomas e não a redução do volume da próstata.

Após a embolização não ocorre necrose da próstata pelo facto da interrupção da irrigação ser só parcial. A prostata é um orgão extremamente vascularizado  por isso a necrose nunca ocorrerá.

A equipa de Radiologia de Intervenção do Hospital Saint Louis depois de ter efectuado a embolização com sucesso, em mais de 1400 pacientes com fibromiomas uterinos está agora a realizar a embolização na hiperplasia benigna da próstata, que iniciou em Março de 2009, tendo completado 350 embolizações na HBP, em Outubro de 2012.

ESQUEMA DA EMBOLIZAÇÃO

 

Partilhe este conteúdo

Comentários: 8

  1. Mário Abrantes de Figueiredo - Elvas diz:

    O que terei de fazer para ir a uma consulta por causa
    de um adenoma do 1º.grau que me incomoda e me faz tomar diariamente CARDURA GITS ?
    Muito obrigado

  2. antonio ferreira diz:

    Diz: com a embolização deixa de haver irrigação sanguínea, a próstata atrofia e os sintomas desaparecem. A m/ pergunta é: A interrupção da irrigação é total? É qque se o for, a pouco e pouco ou imediatamente há a necrose da próstata e por isso terá de ser extraida, o que se pretendia evitar.
    Desde já grato pela resposta

  3. Sebastiao Barbosa da silva diz:

    A minha pergunta é: se interromper a irrigação sanguinea haverá necrose e retirada da próstata. desejo saber mais.

  4. Tamer Erik diz:

    Quase a mesma pergunta do Sr.Antonio Ferreira. Por favor, com a embolização, pode haver necrose da glândula prostática devido a interrupção da irrigação sanguínea? Se houver, qual a consequência desta situação no futuro? Se houver necrose, mesmo que parcial, novamente por favor nos de uma luz sobre esta situação,

    obrigado

    05/12/2011

  5. elizabetep diz:

    Exmo. Senhor,
    Qualquer questão deverá enviar um e-mail para jpisco@hslouis.pt mailto:jpisco@hslouis.pt
    Cumprimentos,

  6. Margarida cabanita diz:

    Exmº Dr
    O meu marido tem algum tempo 100mg de tamanho da glande da próstata,e o PSA total 6.59 PSA livre 1.62.tem muita dificuldade em urinar, e o nosso médico de família diz que nada pode fazer, além dos comprimidos que toma para ajudar a urinar já há mais de cinco anos,não sei o que fazer,gostaria muito de uma opinião se for possivel.
    Desde já o meu agradecimento,muitos cumprimentos. Margaria

  7. HELIO GUIMARAES diz:

    Existe algum medico no Brasil que esteja aplicando a tecnica de embolização prostatica? Poderia me fornecer o contato?

    Grato.

    Helio Guimarães

  8. elizabetep diz:

    O Dr. Nestor Kisilevzki.

Deixe o seu comentário: