Hiperplasia Benigna da Próstata - Novo tratamento - Introdução

Fig. 1

A próstata é uma glândula anexa ao aparelho genital masculino, situada profundamente na escavação pélvica, por baixo da bexiga, adiante do recto e por baixo da sínfise pélvica.
Encontra-se em volta da porção inicial da uretra (a uretra prostática), do colo vesical e das vias espermáticas, tendo como função produzir o liquido prostático que é expulso durante a ejaculação dando aos espermatozóides propriedades activadoras e mobilizadoras.
Na idade adulta e com o envelhecimento, ocorre o crescimento prostático na maior parte dos homens, que pode originar aperto da uretra e causar problemas da micção.
As dimensões consideradas normais no adulto são de 20 a 25cc.
A Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP) é uma patologia muito comum em homens de meia-idade e idosos, com sintomas muito debilitantes que condicionam a qualidade de vida. Trata-se de aumento benigno do volume da próstata, pela proliferação adenomatosa, não maligna, que pode obstruir as vias urinárias inferiores. O aumento de dimensões da prostata se não for acompanhado de sintomas graves não necessita de tratamento. Tratamos sintomas e não imagens!

Fig. 2


A incidência da hiperplasia benigna da próstata (HBP) aumenta com a idade. Ocorre dos 40 anos de idade em diante, sendo mais comum a partir dos 60 anos. Atinge cerca de metade dos homens acima dos 65 anos e a quase totalidade (90%) entre os 70 e 80 anos. Em 15% dos doentes com HBP é necessária cirurgia.
O seu desenvolvimento conduz à obstrução progressiva do fluxo urinário, a que se associa frequentemente uma hiperactividade do músculo detrusor da bexiga. Estas alterações hemodinâmicas levam aos típicos sintomas de deficiente armazenamento vesical (polaquiúria -aumento do número de micções, e nictúria – aumento das micções durante a noite) e de deficiente esvaziamento (fraco jacto urinário e intermitência).

A embolização da próstata e dos fibromiomas uterinos e todas as técnicas de Radiologia de Intervenção são efectuadas no Hospital Saint Louis pela equipa de Radiologia de Intervenção. O Chefe de equipa é Professor Catedrático da Faculdade de Ciências Médicas, da Universidade Nova de Lisboa e pioneiro, no país, naquelas técnicas que introduziu em 1980.

Ler Artigo Completo »