Varizes da vagina e útero - Definição

As varizes da vagina e útero são uma situação clínica não rara, mas cujo diagnóstico pode ser difícil pelo que a maioria dos casos não são diagnosticados. Tal facto deve-se à ausência de alterações exteriores que as tornem visíveis. O Hospital St. Louis é o único centro do país onde, por rotina, se efectua o diagnóstico e o tratamento das varizes da vagina e útero por técnica minimamente invasiva.

As varizes da vagina e do útero estão sempre associadas a dilatação de uma ou de ambas as veias ováricas. O seu diagnóstico é evidente nas situações em que as varizes têm localização na vagina e são visíveis. Algumas vezes manifestam-se ou agravam-se após o parto, devido ao maior fluxo sanguíneo e à compressão das veias ováricas pelo útero portador de gravidez. As varizes vaginais ocorrem em cerca de 2 a 10% das grávidas, a maioria desaparece algum tempo após o parto, porém podem persistir pontualmente depois de vários casos de gravidez. Contudo, na maioria dos casos as varizes, particularmente as do útero, não são visíveis exteriormente. Pode suspeitar-se da sua existência se a doente referir dores crónicas no baixo-ventre que aumentam de intensidade com os esforços, com a posição de pé ou mesmo com as relações sexuais. Contudo a dor pélvica crónica na mulher é um sintoma comum e inespecífico que pode estar associado a várias patologias. São mais frequentes em mulheres de meia-idade e que tiveram mais de um filho.

Pode também suspeitar-se de varizes da veia ovárica em pacientes em que se verifica reaparecimento das varizes das pernas após cirurgia

Partilhe este conteúdo

Comentários: 50

  1. Pina says:

    Boa tarde,
    cesariana seria melhor.

Deixe o seu comentário: